Estradas da região - Polícia Rodoviária sinalizará locais com maior número de acidentes



Devido ao alto índice de acidentes em rodovias da Região do Campo das Vertentes, os policiais rodoviários resolveram sinalizar os locais com maior número de incidência de sinistros. Trata-se de uma união entre educação no trânsito e inclusão social. Para tanto, eles tiveram, no dia 21 de junho, uma atividade diferente. Os militares do 3º Pelotão da Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito passaram a manhã nas dependências da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de São João del-Rei. Juntamente aos alunos especiais foram confeccionados sinalizadores artesanais de trânsito, que serão colocados nas estradas da região alertando motoristas sobre o perigo do local.

Segundo contou o comandante do 3º Pelotão, tenente Paulo Roberto Rodrigues da Silva, a mobilização se deu em vista, justamente, do alto número de vítimas nas estradas sob sua jurisdição. “[Desde primeiro de janeiro de 2012] até o dia de hoje, tivemos 202 acidentes nas rodovias que patrulhamos. Foram 158 vítimas feridas e 19 fatais”, justifica o tenente. Ele ainda comenta que, junto a seus subordinados, tem feito diversas operações tentando reduzir o número de acidentes, uma vez que suas causas são, mais comumente, falhas humanas. “Principalmente os acidentes com vítimas fatais ocorrem por questão de ultrapassagem em local proibido. No nosso trabalho, conseguimos identificar quais são os quilômetros onde estão acontecendo o maior número de acidentes. A ideia que tivemos foi de colocar [nesses locais] um dispositivo luminoso que pudesse fazer com que o motorista se lembrasse que ali é um local de risco”, explica o policial, que desenvolveu, com ajuda dos alunos da APAE, o tal dispositivo, que consiste em uma simples garrafa plástica encapada com fita adesiva de material brilhante, semelhante ao encontrado em placas e cones de trânsito.

O tenente Paulo Roberto disse que, com o sinalizador, “o motorista vai identificar o local”. E acrescentou: “A ideia de chamar o pessoal da APAE para ajudar na sua confecção se deu pelo carisma que os alunos tem, pelo poder de penetração que eles tem na sociedade, porque pretendemos levar essa ideia à frente. Queremos que as pessoas passem e não vejam simplesmente uma garrafa pet com fita adesiva, mas um dispositivo identificador de um local de risco. E não um risco ligado à questão viária, à questão de estruturação da rodovia, mas muito mais pelo comportamento do motorista”.

Na avaliação da coordenadora pedagógica da APAE, Maria Auxiliadora Brighenti, a ideia da Polícia Rodoviária foi muito bem-vinda. “É uma atividade interessante e importante. Primeiro, porque nossos alunos estão mostrando as habilidades e capacidades que eles tem. Segundo, porque estão se conscientizando na questão da proteção no trânsito, do evitar acidentes, e eles tem essa consciência. A gente, enquanto APAE, fica muito feliz em poder ajudar nesse trabalho, em ajudar a polícia”, disse.

Pontos críticos

O comandante da Polícia Rodoviária disse que o local com maior incidência de sinistros de trânsito continua sendo a BR-265 entre São João del-Rei e Barroso. “É um trecho preocupante e você pode perceber que lá a sinalização é boa, a estrada é boa. É o comportamento das pessoas que tem causado acidentes”. As causas, conforme já foi dito, estão ligadas à imprudência dos condutores ao desrespeitar a sinalização existente, principalmente na hora das ultrapassagens. 


A confecção dos sinalizadores foi realizada junto aos alunos da APAE



Comentários





Outras matérias sobre REGIÃO

120 recebem Comenda da Liberdade e Cidadania
Furtos de veículos dobram em 2014
Mostra de Cinema abre temporada audiovisual brasileira de 2015

Colunistas



Tempo agora



Facebook



Parceiros